CCEE limita operações da Linkx Comercializadora

CCEE limita operações da Linkx Comercializadora

12 de fevereiro de 2019

O Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) limitou as operações da comercializadora Linkx Energia, após a empresa notificar os seus clientes de que não teria condições de honrar com seus contratos, conforme apurou a Agência CanalEnergia. Os membros do Conselho se reuniram nesta segunda-feira, 11 de fevereiro, em reunião extraordinária. A notícia vem apenas 10 dias depois da Vega Energy ter anunciado um default no mercado. Há rumores de que outras empresas estejam na mesma situação da Vega e da Linkx.

“[…] os conselheiros decidiram, por unanimidade, determinar que seja realizado por contingência o registro de novas operações de compra e venda de energia elétrica, pelo agente Linkx Comercializadora de Energia Ltda, a partir desta data; (ii) que o eventual registro de contratos somente ocorra na hipótese de não decorrer o aumento da exposição financeira do agente no âmbito do mercado […]”, diz a ata da CCEE.

A reportagem apurou que ao menos dez clientes da Linkx, todas comercializadoras, foram notificadas. O aviso destaca que os volumes de chuvas abaixo do previsto causou desequilíbrio no setor elétrico, gerando graves consequências sistêmicas para todo o setor. A Linkx admite que foi “largamente prejudicada por tal condição, na medida em que vários de seus ajustes contratuais também não foram honrados pela outra parte, tornando impossível o cumprimento do
contrato”.

“Assim, por motivos alheios a sua vontade, a Notificante se viu impossibilitada de disponibilizar no ponto de entrega a quantidade de energia que estava prevista no Contrato para entrega no último dia 8 de fevereiro de 2019”, escreveu aos credores. “Não obstante, embora não possa ser responsabilizada pelo ocorrido, a Notificante, em atitude que demonstra a sua boa-fé, tem a intenção de buscar uma composição amigável para a solução da questão, entendo que esta é a melhor forma de resguardar os interesses de todos os envolvidos”, continua o texto.

Agência CanalEnergia procurou Ricardo Takemi Ito, sócio diretor da Linkx, mas o executivo não pode atender até o fechamento da reportagem. Em nota enviada à reportagem, a Linkx disse que o comunicado diz respeito a uma tentativa de “renegociação bilateral com apenas 10 comercializadoras parceiras da Linkx e que todos os demais contratos foram cumpridos”. “No mais, a empresa esclarece que irá honrar com seus compromissos e que já está com grande parte de seus contratos renegociados, evitando dano ainda maior ao setor como um todo”, escreveu a empresa. No site da Linkx, consta uma publicação de 7 de janeiro afirmando que a empresa atingiu em outubro de 2018 a marca de 776 MW médios de energia comercializada e “já configura entre as 40 maiores comercializadoras do Brasil”.

 

Fonte: http://canalenergia.com.br/noticias/53090026/ccee-limita-operacoes-da-linkx-comercializadora